quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Solteiros

Um gajo morar sozinho é um pau. A loiça e a roupa estão sempre sujas, o chão por aspirar, o pó por limpar e por aí fora...
Só que eu não moro sozinho...partilho a casa com outro gajo...caos a dobrar.
Um dia destes cheguei a casa e não havia detergente para a roupa, coisas para tomar banho nem bote salva vidas (papel higiénico).
Fiquei mais descansado, quando soube que o meu companheiro tinha ido ao supermercado. Adivinhe o que ele trouxe...qualquer homem solteiro já adivinhou...exacto...uma garrafa de Martini.
Não é muito mais fácil beber uma garrafa inteira e deixar o resto para o dia seguinte, do que arrumar, limpar e cuidar das compras necessárias?

Solteirão
25/12/08

Paracetamol

Ora então o pessoal das farmacêuticas anda de conluio com o pessoal dos cafés.
Teoria da conspiração? Repare nisto...
No passado fim-de-semana fiquei de cama, a curtir uma gripe daquelas à homem. Como qualquer pessoa normal, dirigi-me à farmácia afim de comprar os medicamentos adequados, paracetamol com fartura. Só que houve um génio que se lembrou de adicionar cafeína aos comprimidos que adquiri. O que equivale a dizer que os tomei como se de Ferrero Rocher se tratassem...dormir é que foi boca.
A única coisa que concluo deste disparate todo, é que basta um cafezinho para curar uma gripe feia. Se formos a ver, os comprimidos tomam-se com um copo de água...a maior parte das pessoas que toma café também o toma com um copo de água...chulos!

Doentinho
25/12/08

sábado, 22 de novembro de 2008

Ainda não?

Tenho alguns amigos da minha idade já casados. Alguns deles com filhos. Vendo a felicidade estampada na cara deles, deduzo que ter filhos seja das melhores, senão a melhor experiência que se pode ter.
Frequentemente, fazem-me a pergunta que se faz a todas as pessoas solteiras da minha idade: “Então e tu quando te casas, pá? E filhos, não? Trinta anos, estás mesmo naquela idade.” Oh meus amigos: estou é na idade, de fazer as asneiras próprias da juventude. E não inventem. Eu para me ajeitar já é um pincel, quanto mais cuidar de um mini-ser fofo e baboso, que nem sei onde se liga e desliga.
Mais ainda, não me estou a ver nos próximos tempos naqueles jantares de casal, onde o serão é passado a eleger a Mesinha 2008 do Ikea, nem tão pouco a comparar as cotações de mercado dos serviços da Vista Alegre.

Novinho
19/11/08

Começar bem o dia

A rotina para a maior parte das pessoas, começa pelo banho, vestir, tratar das crianças se for o caso, tomar o pequeno almoço. Uns tomam em casa, outros no café. Eu normalmente, vou pela segunda opção.
Chego ao café ainda de olhos meio fechados, necessitado duma injecção de cafeína e açucar para espevitar. Acontece que muita gente faz o mesmo. Com tanta gente ao balcão, é impossível escolher um bolo. Pareço uma coruja a tentar ver a montra, através das entranhas do povo. Chega a altura, em que tenho de perguntar ao empregado que bolos há. Primeiro, ele diz os nomes dos bolos que não conheço. A seguir, dos que não gosto. E o diálogo prossegue:
- Olhe pode ser um pastel de nata, por favor.
- Pastel de nata, pastel de nata…não temos.
- Um queque, então.
- Só de maçã.
- Pode ser um folhado misto.
- Hoje, só de marmelada.
- Marmelada !?
- Olhe, vendem-se que nem pãezinhos quentes!
- Pronto, pode ser um pão quente então.
- Não temos pão, lamento.
- Só o cafézinho, por favor.
- Pois…é que a máquina avariou ontem e estamos à espera do técnico.
- Chegue-me uma chicla de menta…
- Morango ou tutti-frutti.
- Copo de água?
- Hehehe estamos sem água, rebentou a conduta na rua de baixo.
E assim, ganha-se motivação para mais um dia de trabalho.

Dasse

19/11/08

Inverno

Não sei no que a Natureza estava a pensar, quando inventou o Inverno. Mas a cavalgadura que se lembrou da mudança de hora, merecia umas galhetas bem assentes.
Qual é a piada de serem seis horas da tarde e parecer que é meia-noite? Hum? “Ah sabes, assim amanhece mais cedo e poupa-se mais energia.” Muito bem. É um bom motivo. E que tal o pessoal passar a entrar às onze? Dava para manter a hora de Verão, acordavamos todos de dia e à hora do lanche deixava de ser de noite. Ciência do caraças, hein…

Veraneante
14/11/08

Inútil

Isto há coisas imcompreensíveis de tão injustas que são. Eu que estou completamente de acordo que sejam as “gaijas” a mandar, sou frequentemente acusado de ser machista.
Não sei se hoje em dia é assim mas, no meu tempo de liceu era obrigatória uma disciplina giríssima, que dá pelo nome de Filosofia. Para ter uma nota positiva, tinha de analisar as mocas de gajos, que viveram na idade média ou até antes.
Oh minha cara Senhora Ministra da Educação…diga-me por favor, que já não andam a enxofrar as moelas aos putos com essas coisas. Vai-lhes servir para quê? Não seria muito mais útil, existir uma disciplina que nos ajude a compreender as dores de cabeças das senhoras actuais? Os homens ficariam agradecidos, as “babes” encantadas da vida. Machista eu…

Machista
13/11/08

Estagnou

Olhando para a história da humanidade, conseguimos compreeender que a evolução da nossa espécie, passou por várias fases até chegar ao que somos hoje, sendo que o nosso corpo foi-se adpatando aos nossos hábitos. Quer dizer…às vezes basta um decote mais arrojado, para eu recuar milhões de anos de evolução assemelhando-me a um australópiteco.
Tirando isso, considero que estagnamos e o corpo humano teima em dar o próximo passo. Explicando-me: parece que apenas controlamos uma pequena parte do nosso cérebro. Se o resto não faz falta, é porque está a mais. Deveriamos então evoulir no sentido, de ganharmos em fígado o que dispensássemos em cérebro. É que a idade avança e a ferrugem, não destila cerveja.


Homo Sapiens Figadus Bombasticae
13/11/08

Pancadinhas

Não querendo estar a gabar-me, sou das pessoas mais cultas que andam para aí. A fonte da minha cultura? Nem mais nem menos do que, o jornal “A Bola”.
Acontece que na edição da passada sexta-feira, um colaborador dessa publicação conseguiu mesmo fazer uma observação bastante útil. O árbitro Martins dos Santos, da Associação de Futebol do Porto (claro), foi condenado a doze meses de prisão, com pena suspensa, por corrupção passiva. Até aqui nada de estranho, não fosse o caso estar encerrado sem haver um corruptor culpado.
O que nos leva a concluir que afinal, o Pinto da Costa, o Major e o Proxeneta estão inocentes e que os árbitros se subornam a eles próprios. Até nem acho difícil. “Epá, se eu hoje roubar a favor do F.C. Porto, como é costume, pago-me uma ida às prostiputas, mais umas viagens e ainda sou capaz de passar uns cheques em meu nome”.

Apito Podre
08/11/08

Crise Financeira

Parece que a coisa é ainda mais séria do que pensavamos. O “béu” não pinga e até já os santos pedem esmolas. No outro dia entrei numa igreja, a fim de a visitar e quando reparei nas quinze caixas de esmolas, cada uma delas destinava-se a um santo diferente. A questão que eu deixo no ar, é a seguinte: mas para que é que os santos precisam de dinheiro?

Ateu
08/11/08

Quercus

Quero apelar a esta instituição, que redobre os esforços na luta pelo ambiente. Não só pelo excesso de poluição e do desmesurado avanço do betão, mas porque num espaço de poucas horas aconteceram duas coisas, que poderão vir a mudar o mundo para sempre.
Começando pelo fim, parece que finalmente alguns americanos ganharam inteligência, elegendo à partida o melhor candidato a ditador do mundo. Ainda assim, houve quem quisesse continuar na mesma. Ou seja, ainda sobra muita gente burra.
Depois, aconteceu a coisa mais inédita e bizarra e até aposto que nem a Maya, teria coragem de prever uma destas: o Sporting qualificou-se pela primeira vez, para a segunda fase da Liga dos Campeões. Se eu não tivesse assistido, nunca iria acreditar nem que me fosse dito pelo Dalai Lama.

Céptico
06/11/08

Calma e descontracção na bexiga

Diz o ditado popular que, o que é preciso é ter calma e descontracção na bexiga. E muito bem dito. Sem calma, nada se resolve.
Já todos nós passamos por situações, em que por vezes a tampa saltou e foi aterrar bem longe. Hoje em dia com o stress de viver numa cidade cosmopolita, estou sujeito a que isso aconteça.
Uma coisa que me irrita profundamente, é pedir uma imperial e ter espuma quase até meio do copo. Só me apetece é pegar no empregado e fazer como aos cães. Dar-lhe com o jornal na pinha, até ele aprender. É que realmente, até meio do copo puseram lá a loirinha, mas parece que contrataram um epiléptico para se espumar e encher o resto.

Zen
05/11/08

Saber sofrer

Recentemente, fui passar um fim-de-semana de férias com os meus pais, coisa que já não acontecia à alguns anos. Foi muito giro, correu tudo muito bem e até teria sido perfeito, não fosse um pequeno pormenor aparentemente inofensivo, mas que acabou por deixar cicatrizes: a música no carro.
O fim-de-semana inteiro no mesmo posto (não vou dizer qual é, porque era a Comercial) e devo dizer que se ouvisse mais um minuto daquilo, acho que arrancava a minha própria cabeça à dentada.
O que me parece é que os senhores da Comercial, foram assaltar o sotão da Rádio Nostalgia e apenas trouxeram trastes velhos, encalhados e oh Sr. Doutor, que trauma…não ouvi uma única música decente durante três dias. Grave mesmo, é a frase favorita dos locutores: “Comercial, a melhor música”. Ou têm o padrão mais baixo do mercado, ou andam todos a precisar de uma revisão às orelhas.
Se quer proteger o seu veículo contra assaltos, em vez de pôr o autocolante do guarda-nocturno, cole antes um onde se leia o seguinte: “Caro larápio, este auto-rádio só funciona com a Rádio Comercial, acha mesmo que vale a pena partir-me o vidro?”

Ouvinte
06/11/08

A galinha do meu vizinho é um bocado enorme

Ora, ora. Então os americanos ficaram todos contentes, por conseguirem aterrar uma sonda em Marte. Mais contentes ficaram, quando a leitura “geomorfoaquelagajatemumasgrandesmamaslógica” dos dados enviados pela sonda, confirmou a possibilidade de existir água no estado liquido.
Ontem lembrei-me de chamar a atenção lá dos gajos da Nasa, enviando-lhes uma carta a alertar, que a superfície do planeta onde Portugal e todos os outros países se encontram, está coberta por cerca de 75% de água, a maior parte no estado liquido. Espetáculo.
Como diria o meu avô: “A galinha do vizinho, não só, é maior do que a minha, como está gorda que nem um hipopótamo, olha para aquela jamanta que nem sequer cabe em lado nenhum.” Fazer uma festa por ter encontrado água. Se chagassem ao pé de mim e me dissessem que tinham encontrado de cerveja, isso sim, seria de valor. “Nova Sagres Vermelha, uma cerveja de outro mundo”.
Só para mandar a última pedrada….tenho a ligeira sensação que aquela sonda, era uma grande porcaria. Em cada canto do mundo, está um português. E fomos nós que andamos a descobrir esta merda toda. Por isso “yankees” do caralho, quando encontrarem vida em Marte, por muito estranha que possa parecer, há-de ter passaporte português, grade de minis numa mão, sandes de porco inteiro na outra, a caminho do Sporting de Marte vs SL Benfica dum asteróidezeco qualquer que nem sequer órbita sozinho.

Astronauta
03/11/08

Todo o cuidado é pouco

Estou aqui para alertar todos os pais de crianças pequeninas. É preciso ter muito cuiadado com as histórias infantis. Sobretudo, quando estão na fase dos porquês. Eis uma conversa, entre mim e a minha sobrinha de três anos:
- Oh tio! Tio! Oh tio! Tio!
- Não sei quem comeu as bolachinhas do Noddy. Vai perguntar à mana.
- Oh tio! Tio! Oh tio! Tio! Não é isso.
- Ufa…diz lá então princesa.
- Achas que o lobo mau, queria comer o capuchinho vermelho porque viu o cavalo, a fazer o mesmo à Cicciolina?
- Bem pensado querida, se calhar foi, vamos perguntar à mamã.
É claro que toda a gente sabe, que a intenção de uma história infantil não é ter conteúdos menos próprios, mas ainda assim é preciso ter cuidado com o que as crianças, como a minha sobrinha e como eu, podem ficar a pensar.

Terroristazinho
02/11/08

Esforço

Mais uma vez, refiro que não sou propriamente o Einstnein da minha rua. Estará o leitor a pensar: “ Este gajo estava tão bem caladinho, lá vem ele reclamar.”
Pois é. Não entendo como é que nos dias de hoje, se faz tanta coisa para nos simplificar a vida e ainda temos de agitar certos produtos, antes de os abrir. Não podiam vir já agitados? Ou vir com uma tomada para ligar e pronto? Agora ando para aqui agitar liquidos…mas eu sou alguma centrífugadora ou quê?
No outro dia aconteceu-me um pequeno, ligeiro, acidentezinho. Comprei um serviço de chá lá para casa, para poder servir às minhas amigas. Como eu sou um cavalo de hipismo, que em vez de saltar os obstáculos vou contra eles (vulgo estúpido), pensei que fosse necessário agitar aquela bosta. Como calcula, não ganhei mais do que uma novíssima colecção de cacos de loiça. Mas a minha primeira reacção, foi qualquer coisa como: “ Olha, não noto muita difrença entre as chávenas e os pires. Queres ver que isto é como os móveis do Ikea, que vêm por montar?”. Como é óbvio, fui à loja reclamar:
- Bom dia, oh chefe!
- Ora então muito bom dia, em que lhe posso ser útil?
- Olhe, isto aqui está com defeito, entorno o chá todo e queria trocar.
- Ora deixe cá ver…então mas isto está tudo partido!
- Ai está? Eu bem me quis parecer, que havia qualquer coisa de errado. E agora?
- Oh amigo…agora chapéu.
- Pois. Só que se eu beber chá pelo chapéu, vou estraga-lo por causa das nódoas do açucar.
- Deixe lá de ser menina e ponha-se na rua “home”!
Saí da loja com um sentimento de crueldade e injustiça, como se estivesse a ver a telenovela e de repente mudassem de canal para ver a bola. Gostava mesmo, para bem da evolução, deixassemos de agitar as coisas. Ficaria tudo mais simples. É que isto dos sumos é como as mulheres. Se não as agitarmos, depois já não vão saber à mesma coisa.

Calão
01/11/08

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Dilema

Com tanta divulgação e publicidade em tudo o que é lado, dando-nos conselhos muito úteis e valiosos sobre a nossa alimentação, encontro-me perante uma escolha complicadíssima. Morrer por ter o colesterol a rebentar, ou morrer à fome.
Nunca tinha feito análises a essa porcaria e até aí, nunca tive problemas. Resolvo ir ao médico…saio de lá com o colesterol alto. Voltando…é que os alimentos com pouco ou nenhum teor de colesterol, são a coisinha mais desenchabida e sem sabor, que não sei mesmo o que faça.
No outro dia olhei para o prato de uma amiga, (eu sei que isto não se faz, mas ela apanhou-me a olhar denunciadamente para o decote e só tive tempo de desviar o olhar para o prato) e vi uma coisa muito bizarra ao lado do arroz. Não resisti a perguntar-lhe, que espécie de “alien” era aquele que lhe tinham posto no prato. Quando ouvi a resposta até as rugas dos meus testículos alisaram, de tão incrédulo que fiquei. Era nem mais nem menos do que, um hamburguer de soja. Corrijam-me se estiver enganado, mas um hamburguer é um bife de carne picada, certo? Eu sei que sou muito estúpido, mas estou há mais de três horas a olhar para um rebento de soja e ainda não fui capaz de lhe descobrir a carne.
A seguir ela pediu um croquete de tofu, ou lá que merda era aquilo. Meus amigos, eu já vi alimentos de practicamente todas as cores. Verdes, amarelos, vermelhos, castanhos e até roxos. Mas aquilo era cinzento…que raio de alimento se faz apresentar em tons de cinzento? A única coisa cinzenta que me lembro de ver em peças de loiça, são as cinzas do tabaco e não me dão grande apetite, para ser sincero.
Quando comer pão, evite pôr manteiga, fiambre, queijo, ovo e molhos a não ser que seja mostarda. Então mas agora vou passar a comer sandes de mostarda? Mas esta gente está a querer levar-me à loucura?
Qualquer dia mudo radicalmente os meus hábitos alimentares e desato a comer a mobília da minha casa. Mesmo assim, tenho a certeza que me vêm chatear a dizer, que o pó faz mal ao colesterol, para comer mais pinho em vez de carvalho, que dos armários coma só as prateleiras porque as gavetas têm muitas gorduras polisaturadas e quando fritar uma mesinha de cabeceira, que o faça em azeite em vez de óleo.
Já agora…dá para beber água?

Comilão
26/10/08

P.N.R.

Acho que ninguém, e não estou a exagerar, gosta deste partido nem dos seus militantes, a não ser eles próprios. E os matemáticos.
Se 8x4=32 e 4x8=32, como vê a ordem não interessa, porque é que 8/4=2 e 4/8=0,5? Aqui já interessa? Porquê essa diferença de tratamento? Eu se fosse uma conta de dividir, fazia logo um basqueiro do caraças à porta da Cena Contra o Racismo. Não é justo estarmos a discriminar uma operação de cálculo, só porque nos vai diminuir o resultado final.
Para a queridinha multiplicar é, “Ganda maluca pá! Faz lá isso de qualquer maneira e desapacha-te, para irmos beber umas”. Para a ovelha negra: “Olha lá oh minha bronca. Tá a fazer isso direitinho, senão levas na cara. Pché! Pché! Onde é que a menina pensa que vai? E esse resto vai ficar aí? Vê lá se atinas”.
Acho que isto é um caso gravíssimo de racismo, xenofobia, discriminação e desigualdade. Não é justo. Estamos em pleno séc. XXI. E todos temos os mesmos direitos e os mesmos deveres, mas infelizmente numa sociedade tão informada, estas coisas que me revoltam ainda acontecem.

Liberal
26/10/08

Imaginação

Há momentos do dia em que por vezes, damos por nós a divagar coisas do tipo: “ Se me hoje me saísse o euromilhões, comprava um saquinho de berlindes.”
Quero então ajudar as leitoras e os leitores, com as suas fantasias. As senhoras que me perdoem a ousadia, mas terei de começar pelos homens.
Meus meninos; imaginem a Giselle Bundchen. Imaginem a Salma Hayek. Imaginem a Shakira. Imaginem a Monica Bellucci. Imaginem a Penélope Cruz. Imaginem a Halle Barry. Concentrem-se. Não se distraiam. Agora podem continuar a imaginar, porque mais do que isso não vão ter.
Agora as senhoras, sempre tão belas, distintas, charmosas e encantadoras. Imaginem o Valentim Loureiro. Imaginem o Marcelo Rebelo de Sousa. Imaginem o Robert Mugabe. Imaginem o Mário Crespo. Imaginem o Durão Barroso. Imaginem o Luis Filipe Vieira. Todos eles de tanguinha, depilados e besuntados em óleo a fazer strip. Minha cara leitora…eu não sei o que se passa na sua cabeça neste momento, mas por favor guarde-o bem para si. Nada contra estes senhores, mas tenho de admitir que não conheço nenhuma mulher capaz de fantasiar seja o que for com estes cavalheiros.

Amigo Imaginário
26/10/08

Relaxe

Descobri recentemente uma excelente forma de relaxar, que terei todo o prazer em partilhar com o meu querido leitor. Vai ver que esta técnica irá deixá-lo extremamente tranquilo, mesmo que estaja a acabar um daqueles dias em que, mais valia nem ter saído da cama, nem sequer para mijar.
Preparado? Então cá vai: feche os olhos e respire bem fundo…eu sei que não fechou os olhos pois ainda está a ler, mas para que isto funcione é mesmo muito importante que feche os olhos. Recomeçando: feche os olhos e respire bem fundo…mais uma vez o amigo leitor, não está a colaborar. Isto é para o seu bem, por favor ajude-me a ajudá-lo. Ora, vamos lá: feche os olhos e…Bom, já vi que não está interessado na minha ajuda. Isto até era bastante simples…custa-lhe muito deixar cair as pálpebras? Até parece que lhe estou a pedir que faça um número de contorcionismo, mas se não quer ou não está interessado, não irei insistir.
É este o agradecimento que se recebe, por querer ser simpático e prestável…

Terapeuta
26/10/08

Berço

Encontro-me a escrevinhar desde Guimarães. Cidade onde nasceu o nosso querido e amado Portugal.
Será que saímos a ganhar?…é que se tivessemos ficado espanhóis, neste momento seriamos campeões da Europa de futebol. Crise financeira? Saúde e educação do terceiro mundo? Miudezas…queixamo-nos pouco. Mas em todos os telejornais, o empate da selecção nacional com a Albânia, foi considerado como vergonha nacional.
Se o D. Afonso Henriques tivesse mas é ficado a fumar ganzas, em vez de dar sovas na mãe…a própria península, virou-se assim para mim: “ Foda-se fofo, com tanto cartaginês, fenício, romano, suevo, godo, visigodo, árabe, espanhol, francês que podia ter cá ficado, tinham mesmo de ser os tugas a acabar de me povoar? Oh puta de vida…” Claro que sim. E não bufa. E muita sorte tens tu oh península, em não deportarmos tudo o que é médico, engenheiro, cientista…só deviamos admitir jogadores de futebol e mais nada.
No meio desta conjuntura, felizmente estamos todos a remar para o mesmo lado, na tentativa de resolver os problemas graves deste país. Somos capazes de construir o carro com o menor consumo do mundo, temos óptimos maestros infelizmente só reconhecidos lá fora, temos o sistema de portagens mais avançado do mundo, somos o maior exportador mundial de cortiça. Mas nada disto é importante. A nossa prioridade, como não poderia deixar de ser, é a votação para melhor futebolista do mundo. Tenho a certeza de que se o Cristiano Aveiro, for considerado o melhor do mundo, até podemos chegar à bomba de gasolina e pagar 30 euros/litro, ostentando o mais sincero e sentido dos sorrisos e ainda muito amavelmente deixarmos o troco. Viva Portugal!
Patriota
24/10/08

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Cromos para tudo

Estive a ler uma crónica, na revista do semanário “Sol” e cheguei a uma conclusão. Há gente com muita mania e cromos para tudo.
Não vou revelar o autor da crónica, mas fiquei assarapantado quando descobri a existência de cursos de escrita criativa/humorística, ministrados por esse autor. Ele compromete-se a ensinar alguns truques, de modo a melhorar a sua fluidez escrita e a expor melhor a sua imaginação. Até aqui tudo bem. O pormenor desestabilizador disto tudo, é só o autor não ter a mínima piada e ainda achar-se muito hilariante.
Mas a real razão de eu estar aqui a mandar vir, é eu ter sabido através dessa crónica, ser possível escrever textos sem a palavra “que”. Uma proeza a aprender, no curso leccionado por esse indivíduo. Não sei se já reparou, mas até aqui essa palavrinha “incómoda” ainda não apareceu. Quero o meu diploma. Aliás…se continuar a escrever assim, daqui a uma semana já vou ser doutorado e a Faculdade de Letras irá certamente, oferecer-me um cargo de professor.
Realmente…um tipo arranja um tacho num semanário, supostamente sério, para vir dizer ao mundo ser possível escrever textos, sem a palavra “que”. É sem dúvida um trabalho muito exigente o do rapaz. Eu até esta linha consegui, mas estou à beira de um esgotamento.
Ah claro…ele que se enxergue…com “F”.

Escritor
22/10/08

domingo, 19 de outubro de 2008

Origens

Algumas pessoas interessam-se por desporto, chegando ao ponto de ir tentar descobrir a sua história, ou como terá surgido determinada modalidade. Eu sou uma dessas pessoas.
Ao que ao triatlo diz respeito, o meu interesse surgiu, naturalmente, a partir dos excelentes resultados alcançados por Vanessa Fernandes, (Neca Féfé para os amigos).
Como terá então surgido o triátlo? Calma…Eu estou aqui para ensinar. Pensa-se que a sua origem remonta ao Portugal do séc. XVI, impulsionado por um grande empreendedor da época. D. Sebastião, chamavam-lhe carinhosamente na altura.
D. Sebastião, criou este desporto acidentalmente. Tudo começa, quando decide fazer uma viagem a Marrocos, não para combater os árabes, mas sim para uma tentativa de importar camelos para o seu novo negócio, o rent-a-camel. Diz-nos a história que a viagem não foi bem sucedida. O navio onde D. Sebastião se fez transportar até ao Norte de África, levava também alguns passageiros clandestinos, alguns deles referenciados pelas autoridades. Numa operação conjunta, entre a Polícia Judiciária e a Polícia Marítima Castelhana, foram apreendidos cerca de quinhentos quilos de haxixe, várias armas brancas, telemóveis e ainda dez mil euros em dinheiro, tendo ainda sido feitas algumas detenções e o navio posteriormente confiscado.
Sem transporte de regresso e sem a possibilidade de enviar a camelagem para Portugal (n.d.r. na época ainda não existiam transitários, mas telemóveis sim…), D. Sebastião não se quis ficar atrás e reza a lenda que terá confidenciado a um dos seus conselheiros o seguinte, e citando uma enciclopédia de renome no Cacém: “ Foda-se, pá. Olha, merda mais aos camelos. Vou a nado, mas não saio daqui sem nada, se pensam que se ficam a rir estes cabrões. Levo tâmaras que lá não há, não posso é passar na alfândega. Tenho de orientar uma bicicleta quando chegar à península e depois da fronteira, faço o resto a correr, que é a descer. Olha, já agora cronometra aí, que da próxima que cá vier, tenho de voltar o mais rápido possível.”
Devido às constantes alterações das correntes marítimas, D. Sebastião tem sido frequentemente desviado da rota prevista, estimando-se que nesta altura se encontre algures entre os polos Norte e Sul, com um tempo de 530 anos, 2 meses, 6 dias, 13 horas, 23minutos, tendo ainda as provas de ciclismo e corrida por efectuar.
A sua claque ainda não perdeu a esperança e até hoje, esperam pacientemente pelo regresso do seu querido atleta, enquanto degustam uns magníficos pastéis de Belém. Assim nasceu o triatlo. Assim nasceu mais um orgulho para o desporto nacional.


Historiador
10/10/08

Difícil de entender

Nem todas as pessoas podem ser bonitas e inteligentes. Eu então, para além de ter um q.i. de 0,5, fui amaldiçoado com esta cara de pudim flan transsexual. Ainda assim consigo entender certas coisas, que parecem deixar muita gente confusa.
Será difícil de entender que, quando estamos parados no trânsito não adianta buzinar, que não vai andar mais depressa? O que será que se passa na cabaça desses anormais? “Fuéééé…bem, já apitei por isso estes gajos vão todos desaparecer…olha afinal não…Fuééé fuéééééé…foda-se que era capaz de jurar que a buzina era para descongestionar o trânsito.”
Será difícil ao Paulo Bento entender que, o Rochemback para além de estar mais pesado que uma “rinoceronta” prenha, não rende como interior direito? É que ali, até o dextro com dois pés esquerdos que era o Farnerud rendia mais. E se é para estar a inventar novas posições para os jogadores, que tal exprimentar o Liedson a guarda-redes? Pior que o Patrício não há de ser…e o Moutinho a central? E o Abel na cozinha a fazer bolos? Hum…no caso do Abel é melhor não, que da maneira que ele defende são os bolos a comê-lo e não o contrário.
Por fim, qual é a panca das mulheres com a tampa da sanita? Será assim tão difícil de entender, que o esforço que elas têm de fazer para baixar a tampa é, excatamente o mesmo que o que os homens têm de fazer para levantá-la?

Génio
09/10/08

Vivam os noivos

O amor é bonito. Eu sou mais, mas hoje trata-se mesmo de amor. Mais especificamente, sobre aqueles casais que vivem aquela tensão na altura de montar a sua futura casa.
Sempre achei normal, as escolhas neste processo serem conjuntas e consensuais e que se procure bem aquilo que se quer enfiar em casa, supostamente para sempre. Mas no no outro dia, deparei-me com uma situação estranha e nunca na minha vida, tinha ouvido uma resposta destas, a um convite para um café. “Epá, não vai dar. Tenho de ir com a Rita, escolher as torneiras lá para casa.” Mas alguém me explica, como é que se escolhe uma torneira? “Oh “môr”, olha aquelas tão fofinhas, condizem mesmo com os nossos azulejos”. Como é óbvio, o vendedor está à coca e tem aqui a sua oportunidade de intervir. “Excelente escolha! A Deitaguex 2000TDX Ultra, é o novo grito de torneiras italianas, toda ela feita em fibra natural e revistida a inox. Repare bem na capacidade de torção desta rosca, é satisfação garantida. Com esta torneira, a água sai mais molhada e no banho você começa a cheirar bem, mesmo antes de se ensaboar.”

Casamenteiro
13/10/08

Dr. Frankenstein

É do senso comum que se fala demasiado de futebol neste país. Eu como bom português, que ajeita os tomates em público enquanto escarra para o chão, também acho que devo dar a minha opinião. Ninguém me perguntou nada, foi o que o leitor disse? Pois, só que a mim ninguém me cala. A não ser a minha mulher, quando me dá ordens. Aí nem pio.
Devido às últimas prestações da selecção nacional, para além de eu achar que andam para lá jogadores a ganhar e a falar muito, mas a jogar pouco, a única coisa que posso concluir como muita naturalidade, é que o nosso seleccionador é nem mais nem menos que, o Dr. Frankenstein. “Ah e tal, isso era dum conto e mesmo que não fosse, ele viveu no séc. XVIII”. Treta. É mesmo real. E treina a nossa selecção.
Para quem não sabe, muito resumidamente, Victor Frankenstein era um estudante de medicina, que ambicionava acabar com a morte humana. O seu trabalho de vida foi pegar em partes de vários cadáveres, cosê-las e através de descargas eléctricas nos pontos de energia vitais, fazer nascer um monstro. O problema é que depois não soube controlá-lo. Carlos Queiroz fez exactamente o mesmo. Criou monstros da bola como Figo, Rui Costa e Cristiano Ronaldo, por exemplo, mas quando estes chegam ao campo ele não sabe o que fazer com eles.
Em declarações após o empate com a Suécia, Cristiano Ronaldo terá questionado se, os fracos desempenhos da equipa têm a ver com o facto de o seleccionador não usar bigode, coisa a que não estão habituados e que está a levar o seu tempo a assimilar.
Pois bem, a resposta a essa pergunta está na cara. É um não tão negativo, que até se deveria escrever com dois “tiles”. É provável que Ronaldo não se lembre, pois na altura ainda era o menino traquinas, que fazia graffitis na careca do Alberto João Jardim, mas Dr. Frankenstein já foi seleccionador, anteriormente na década de noventa, período no qual, ostentava gloriosamente um extenso amontoado de pêlos entre o nariz e as beiças. Os resultados dessa altura? Se não se lembra, não pesquise na “net”. Faça apenas o que o mais célebre “Croniquinhista” (João Peixoto) deste país faz. Antes de puxar o autocolismo, contemple bem a obra que está prestes a enviar pela sinuosa canalização. Estão aí os resultados.

Treinador de bancada
12/10/08

Génio

Há muita informação sobre algumas mentes brilhantes famosas, mas que infelizmente escasseia no que diz respeito aos génios locais.
Quem nunca ouviu falar de Da Vinci, Newton, Eintsein? E claro, do senhor que resolveu chamar “Dilúvio”, à sua marca de autocolismos. Esta figura anónima atingiu recentemente o estrelato, ao renovar e equipar o avião presidêncial dos Estados Unidos da América, o Air Force One. Em declarações ao jornal "O Incrível", George W. Bush referiu que se não fosse a força do “Dilúvio”, teria sido ele próprio acusado de posse de armas biológicas, o que seria o voltar o feitiço contra aquilo a que alguns chamam de presidente.
Portugal, sempre na vanguarda.

Professor
Aula de História, em data incerta

Mas, afinal…?

Longe de eu ser um entendido em biologia, (aliás, a única coisa que eu sei mesmo fazer, é colar os cartazes da tournée de Verão do Tony Carreira), acho que consigo olhar para um frango e ver se está, ou não, contaminado pela gripe das aves.
A minha teoria é básica, mesmo muito simples e até um alguidar cheio de peúgas sujas, chegava a esta conclusão: os frangos com gripe das aves não têm pernas.
Passo a explicar: muitas das vezes que vou a uma churrasqueira, peço só meio frango e o desgraçado, vem sem a perna que devia. Ou foi da gripe, ou então estamos perante uma nova espécie de frangos mutantes.
Falando ainda de biologia e alongando-me até à genética, há uma coisa que me anda a fazer uma confusão do caraças e a tirar-me o sono. Com tanta tecnologia que há hoje em dia e, sendo a perna a melhor parte do frango, porque é que não fazem frangos só com pernas? Precisamos do peito ressequido para quê? É que cada vez que dou uma dentada num peito de frango, sinto-me como se estivesse a comer as dunas da praia do Guincho.
Sendo assim, caríssimos cromos da genética, interrompam só por uns anos os estudos na prevenção e tratamento do câncro, e dediquem-se a esta questão muito importante que é satisfazer o paladar do povo. É que se formos a ver bem, um fumador sabe os riscos que corre e parece não se importar com isso, mas se o jantar não estiver bom, há logo peixeirada.

Criador
08/10/08

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Urbanismo

Recentemente, diversos municípios por todo o país, abriram concurso público no âmbito de recrutar novos arquitectos paisagistas. Uma medida que visa, entre outras coisas, requalificar a nossa típica calçada portuguesa. Os requisitos exigidos aos indivíduos a concurso, eram bastante simples, pelo que para se candidatarem, bastava apenas ter um cão.
A medida passa por deixar o seu cão aliviar-se, na maior das descontracções, na via pública. Caso seja um dos seleccionados pela sua edilidade, obterá uma licença municipal para requalificação da calçada, tornando assim as caminhadas dos restantes munícepes mais alegres e divertidas.
O sucesso da campanha, rapidamente superou as expectativas. A adesão foi em massa, pelo que milhares de candidatos foram sendo excluídos, após rigorosos critérios de selecção. A estes participantes, foram distribuídos milhares de sacos de plástico, para que possam remover as obras dos seus cães dos passeios. Quem não for possuídor da referida licença munícipal, e for apanhado em flagrante delito, será autuado pela infracção de construção sem licença.
É de louvar este tipo de iniciativas, que procuram não só melhorar o aspecto, mas também a funcionalidade dos espaços públicos. No futuro, prevejo que os semáforos nas cidades estejam sempre verdes, de modo a aliviar a densidade do trânsito.

Projectista
28/09/08

Máquinas de guerra

Felizmente vivemos num país sem guerra, onde as nossas acções militares acabam por se traduzir em ajudas humanitárias e missões para manutenção da ordem, nos países em situação mais crítica.
É também do conhecimento público, que se fazem muitas escutas ilegais em Portugal. Recentemente, tive acesso a uma conversa telefónica, entre o Ministro da Defesa e o Chefe de Estado Maior das Forças Armadas. Passo a transcrevê-la:
- Tou sim, caralho.
- Alô Sr. Chefe, está bonzinho?
- Oh Sr. Ministro, prazer em ouvi-lo, ora disponha faz favor.
- Ora diga-me cá…os F-16, já voam?
- Aos poucos, caralho, aos poucos, que estamos sem dinheiro para a gota.
- Que chatice pá…e os submarinos?
- Esses também não voam, mesmo que haja gota…
- Oh homem! Mas navegam?
- Não, caralho, não há gota.
- Que chatice pá…olhe, já agora o exército?
- Estamos em último no campeonato de sueca.
- Que chatice pá…
- Caralho.
- Ok , é tudo então, até à próxima e um bem-haja.
- Adeusinho…caralho.
Posto isto, queria então apresentar uma solução muito simples, económica e ecológica, de dotar Portugal com meios bélicos. Uma medida, que passa nem mais nem menos, pelo treino militar a patos bravos. Visto que o pato, consegue deslocar-se nos três meios, a sua polivalência não é de desprezar. No entanto apenas deverá servir como meio de apoio pois, devido à sua dimensão, não é rápido e é facilmente detectado pelos radares. Para o caso dos submarinos, podemos substuí-los por enguias eléctricas defendendo assim as nossas águas, e ainda utilizar os cavalos marinhos como sondas. Para o ar, a medida é igualmente simples. Basta retomar o projecto, entretanto abandonado, no treino dos pombos. No passado serviram como mensageiros, actualmente podem servir como bombardeiros, ágeis, rápidos e certeiros, sendo essa a sua vocação natural. O meu carro que o diga. Finalmente para o meio terrestre, como não poderia deixar de ser, utilizariamos o Toy. Mal abrisse a boca, os pombos-bombardeiro iriam sentir-se tão mal, que largariam os projécteis automáticamente no alvo. E já agora no Toy.
Como pode concluir, este país pode mesmo ir para a frente. Basta para isso que os restantes ministros, me consultem com regularidade. Os problemas não são assim tão difíceis de resolver, quando dão ouvidos a uma pessoa extremamente inteligente e sexualmente potente como eu.

General
28/09/08

Humanidade Canina

Como todos os problemas graves do mundo, parecem estar mais ou menos resolvidos, tenho tempo que sobra para poder pensar, como viveriam os cães se tivessem comportamentos humanos.
São vistos como o melhor amigo do homem e , daí, eu achar interessante eles poderem-se integrar na nossa sociedade. Será que o pastor alemão, se punha a beber canecas de cerveja enquanto manda vir toneladas de salsicha? O yorkshire, se conduzisse, seria pela esquerda e beberia o chá das cinco? E o cão de água chinês, seria canibal? Escusado será dizer que o perdigueiro português, passaria o dia na tasca, a discutir futebol distrital, enquanto mama “beirões” e rumina pevides.

Veterinário
26/09/08

Gravata

É verdade que eu não sou a pessoa mais inteligente do mundo. Aliás, até sou bastante limitado e com uma capacidade de raciocínio extremamente pobre. Talvez seja por isso, que eu não consigo entender para que raio serve uma gravata.
Um gajo apruma-se todo quando é preciso. Veste umas calças janotas, uma camisinha do rasgo, casaco à lord, sapatinho do calo e depois anda com um pedaço de tecido pendurado ao pescoço, que ainda por cima necessita de um manual de instruções, para dar um mero nó. Será que o tipo que inventou a gravata, tem a noção de que um frigorífico no Polo Norte tem mais utilidade? O que estaria a pensar? “Oh Sr. José, tenho frio na zona frontal e central do meu torso, você que é o melhor alfaiate cá da terra, não me desenrasca qualquer coisa para me tapar?”
Talvez a gravata sirva para lembrar, a nós homens, que não passamos de uns bebés com corpo de adulto. Para não andarmos a fazer figuras ridículas de babete, andamos de gravata. Não é que eu me comporte como um bebé, mas tenho algo muito forte em comum com eles. É que a minha obsessão por seios, parece não ter fim.

Engomadinho
25/09/08

TV Shop

Aqui está a revolução para a sua casa. Não interessa o recheio que tem, ou o que estão para lhe oferecer como prenda de casamento. Deite tudo fora e já, porque a TV Shop até lhe vai fazer crescer uma barbatana no escroto, tal como me fez a mim.
Já reparou que o que quer que seja que lhe querem vender, é sempre fácil de arrumar? Aparelhos de ginástica, máquinas para sumos, mata-moscas hidráulicos, tanto faz…estão arrumados. Melhor ainda do que isso, é que independentemente do produto que compre, recebe grátis um aplicador, uma recarga e ainda um magnífico estojo para levar de viagem. Mas só se ligar nos próximos trinta minutos…resta é saber se é a contar pelo anúncio da Rtp, da Sic, da Tvi, da Eurosport ou de qualquer um dos seiscentos canais…
Já reparou também que os apresentadores destes interessantíssimos programas, ficam sempre espantados pelo desempenho fantásticos dos produtos? “Uau!…este creme limpa rugas das virilhas, ainda é mais eficaz do que o desenroscador de lampadas automático que eu apresentei ontem…Uau…vou ter um orgasmo…Uau!”
Estou muito tentado a adequirir estes produtos do outro mundo, mas quero primeiro certificar-me que quando utilizar o meu aspirador superpotente, vou ter uma plateia de saloios americanos a aplaudir-me. É que se não for assim já não quero…

Consumidor
21/09/08

Tabu

Uma das coisas positivas destes tempos que correm, é que há cada vez menos assuntos tabu. Lentamente as coisas vão sendo abordadas e o povo, parece aderir à ideia de abrir a mente. Coisas como a homossexualidade, o aborto, só para referir alguns exemplos, são hoje em dia discutidos com um certo à vontade.
Uma coisa que se mantém tabu e parece que assim irá continuar, são as alforrecas. Não me recordo de uma única vez, de ter tido alguma conversa, em que as alforrecas tenham sido o tema. Nunca aparecem nas notícias, não existem documentários sobre elas, não estão no jardim zoológico, nada…
Gostava no entanto de saber, as razões pelas quais não se falam nestes seres. Acredito que não dê uma conversa muito interessante, mas em vez de falarmos do tempo que vai fazer amanhã, porque não dedicar algum tempo às alforrecas? Já pensou em vez de ter um peixinho dourado, ter uma alforrequinha cor de sei lá o quê? Ou que tal, oferecer uma alforreca de peluche aos seus filhos mais novos? Ou mesmo trocar a experiência de nadar com golfinhos, e dar umas valentes braçadas com as alforrecas. Estudos realizados pelo departamento de hidrodinâmica, da Federação Americana de Natação, revelam que a inclusão de alforrecas no treino de Michael Phelps, pode ter sido um factor determinante, nos recentes resultados obtidos nos Jogos Olímpicos de Pequim.
Gostava então de deixar um apelo a todas a pessoas, que deixem de ignorar este ser da Natureza, que o acarinhem e lhe dediquem alguma atenção. Quem sabe, não vamos acabar por ter uma surpresa agradável e aprender muito com elas?

Biólogo
25/09/08

Horóscopo

É fantástica a percepção extra-sensorial de algumas pessoas, nomeadamente aquelas, que olham assim de relance para as estrelas e a seguir nos dizem: “Oh meu amigo, você está fodido”. Isto porque não há uma única previsão que seja optimista.
Quando leio o meu signo, vejo que a minha semana vai correr mal. Comparo-a com a semana dos outros signos, e andamos todos com um azar do caraças. O Leão vai ter dores de cabeça, o Sagitário enjôos, o Aquário dores nas articulações e os outros signos têm todos sintomas assim. Esta semana Portugal inteiro vai estar de baixa. Ainda por cima andam a fechar as urgências…
Na semana passada, esqueci-me de consultar a minha sina. Fui no entanto confirmar, se o que me aconteceu nessa semana correspondia às previsões. Dizia que eu ia ter dores nos rins. Meus caros fiquem a saber que, devo ter o sistema nervoso extremamente danificado. É que não senti dor absolutamente nenhuma. Mas se o Oráculo de Belline diz que sim, quem sou eu para desmentir?
Mas porque é que as estrelas andam tão chateadas connosco, que só sabem agoirar-nos as semanas? Não dá para fazermos um baralho de tarot, só com cartas boas? Tipo: “Esta semana, as cartas escolhidas são a Feijoada e o Golo do Sporting”. Traduzindo: “Será a melhor altura para ir à caça à lebre. No plano afectivo existirá a possibilidade da Salma Hayek o querer adoptar como guru do sexo.” É que o português já é pessimista por natureza, e o gang da Maya não anda a contribuir para que isso melhore.
Vou então retribuir o carinho dado por estes ditadores da sorte. Prevejo que esta semana nasça um furúnculo no olho do cu da Maya. Sair-lhe o euromilhões? Não continue a chular os seus clientes, e depois queixe-se da crise. Quanto ao plano afectivo, os três nigerianos que tinha solicitado no serviço de acompanhantes, foram apanhados pelo SEF e consequentemente repatríados, por isso esta semana aconselho-a a comprar pilhas para o massajador facial. Doi não doi?...

Vidente
23/09/08

Metallica

No meu tempo costumava-se dizer para pormos os miúdos a dormir, porque estavam aí a chegar os Metallica. Como estamos em constante evolução, o que agora dizemos é : “ Acorda lá os miúdos que vai dar os Metallica e a seguir vem o Noddy.”
Estes moços ficaram famosos no inicio da década de oitenta, por terem sido os primeiros a levar a onda de metal britânico, para os EUA. Fazendo uma fusão dos dois estilos tocados nos respectivos continentes, tornaram-se como os grandes embaixadores deste género musical durante toda essa década.
Acontece que estes quarentões ainda andam por aí e acabam mesmo de lançar um novo álbum. Confesso que ainda não tive coragem de o ouvir. Pois se até finais da década de oitenta eram os embaixadores do metal, daí para a frente a única coisa que estes senhores “embaixaram” foi qualquer coisa como o genérico da Floribella.
Pode acontecer eu estar enganado. Quem sabe se o trabalho realizado na década de noventa, não é mais do que o novo conceito de música de espera de chamada de call center. Teresa Salgueiro, ex-vocalista dos Madredeus e agora com carreira a solo, terá mesmo recusado um convite da banda americana, para uma participação especial nos álbuns Load e Reload. “ Dormir por dormir, prefiro as guitarradas do Pedro Ayres Magalhães “, referiu no seu website.
No início deste século, voltaram ao estúdio e o resultado foi, uma tentativa de acompanhar a evolução do metal. Tarola seca, sem solos de guitarra e com um pouco de agressividade é certo, mas nada qua as bandas dos Morangos com Açucar não tenham.
Como estou receoso por ouvir este album e ficar com um amargo de boca, espero que eles se dignem a apresentar o single na Praça da Alegria. Quem sabe não vemos a Sónia Araújo a fazer um moche ao Jorge Gabriel…eu disse moche seus tarados…

Metaleiro
24/09/08

Vegan

Há pessoas com muito tempo livre, com muito pouco para fazer. Os vegetarianos parece que têm todo o tempo do mundo, para nos tentarem convencer que não devemos comer os animais que a Natureza criou…tão saborosos e suculentos, até à última garfada.
“ Ah e tal eles têm olhinhos e sofrem muito quando morrem e coiso…”. Então mas as plantas não estão vivas? Por acaso no outro dia vi um episódio do Dr. House, em que ele levava toda a sua equipa até à horta, para induzirem um coma profundo a uma alface, para que quando a arrancassem da terra, ela não sofresse. Se não querem mesmo comer seres vivos, têm então de viver dos minerais. Eu que não os apanhe a comer a calçada portuguesa, que tão bom nome nos dá.
Ontem ao sair de casa, deparei com um vizinho meu a apanhar ervas daninhas e a pô-las num cestinho, como se estivesse a apanhar maçãs. Como normalmente quem faz estes serviços, são os funcionários da Câmara, fiquei um pouco confuso e dirigi-me até ele:
- Bom dia vizinho! Eu não me queria estar a meter, mas acho um pouco estranho estar a colher ervas daninhas, ainda para mais fora da época.
- Ah! Sabe, é que a minha famíla é vegetariana e nós adoramos isto como entrada.
- Mas oh vizinho. Ainda à pouco estava um cão a mijar aí…
- Ah pois! Era o meu Bobi. É que isto assim já fica temperado.
Bem, depois disto tive mesmo de me render às evidências…
Muitos dos vegetarianos queixam-se ainda, que se anda a destruir muita floresta, para que o gado que eu devoro, possa pastar. Meus caros, a questão que lhes ponho é a seguinte: estão mesmo preocupados com a floresta, ou com que o gado coma tudo e não sobre nada para vocês?

Carnívoro
22/09/08

Publicidade

Ora aí está na maneira mais simples de lavar o cérebro ao povo. Tirando as crianças, só mesmo os patinhos é que caem nos truques publicitários.
Lembro-me que quando era miúdo, via o anúncio da Barbie na televisão e queria logo ter uma. Não, não sou gay, mas a minha infância foi passada a brincar com bonecas e fogõezinhos a fingir, e não a jogar à bola ou ao pião como qualquer rapazito normal. Isto porque os anúncios a brinquedos vinham recheados de acessórios que nem sequer eram vendidos separadamente. E explicar isso à gaiatada?
Hoje em dia e sempre que me lembro, quando exprimento um produto fico sempre à procura das coisas que eles demonstram nos reclames. Por exemplo, à anos que quando lavo o cabelo, faço um esforço enorme para encontrar aquelas micro cápsulas luminosas de complexo vitamínico b12, que deixam a minha piolheira mais forte e brilhante.
Os detergentes para a roupa então são do outro mundo. Não só deixam a roupa preta mais branca, como ainda fazem com que a peça que se lavou, fique imediatamente seca, passada a ferro e pronta a manchar de nódoas para o próximo anúncio.
Falta ainda falar das duas categorias de anúncios mais estúpidos. Uma delas são os reclames espanhois. Quer seja a bolachas, brinquedos, insecticidas ou pensos higiénicos, o enredo e tom de voz é sempre o mesmo e no final a família está toda a sorrir e com uma cara de parvos que só mesmo visto. Ou seja, a senhora está menstruada? Compre bolachas Royal, e deixe a sua imaginação fazer o resto…
O prémio de estupidez comercial é sem dúvida atribuído aos anúncios a supermercados. Já reparou como as pessoas saem sempre dos supermercados a sorrir, não cabendo em si de contentes, como se estivessem a sair do acontecimento do ano? É que é uma felicidade tremenda ir fazer as compras do mês. Especialmente quando estamos na caixa-expresso e a chica-esperta que está à nossa frente, leva o triplo dos produtos permitidos, de seguida os catorze cartões multibanco não funcioanam e quando a fila desta caixa já está na outra ponta do estabelecimento, ela chega à conclusão de que se esqueceu de ir pesar as couves. Esta semana no sítio do costume…

Criativo
21/09/08

sábado, 27 de setembro de 2008

Zapping 2 – A fúria do controlo remoto

Meu caro e prezado leitor, queria só esclarecer uma coisa àcerca desta crónicazita. Quando dei a ler a minha anterior crónica “Zapping” à Penélope Cruz, ela proferiu o seguinte, e passo a citar : “ meu amor…ontem à noite, o zapping, foi a única coisa que fizemos depois de termos jogado ao Scrabble.” E então eu disse-lhe muito apaixonadamente que não iria escrever mais nada relacionado com esse tema. Por isso hoje escrevo-vos sobre uma coisa que não tem nada a ver : o controlo remoto.
O controlo remoto é o melhor amigo do assinante da televisão por cabo. Recomendo no entanto que tome algumas precauções, antes de se tornar num profissional do zapping. Arranje uma poltrona confortável e um apoio para os pés. Arranje também uma base para copos, mantenha-a a uma distância inferior ao alcance do seu braço e ao lado coloque um pires de aperitivos. Cumprindo ainda a distância supracitada, coloque o comando do lado oposto ao do comes e bebes, numa posição que lhe permita aceder a todos os botões mexendo apenas os dedos. Desta maneira poderá zappar enquanto come e bebe sem correr o risco de contrair tendinites. Se zappar, não fume pois poderá prejudicar-lhe a saúde.
Depois de cumpridas estas normas de segurança, poderá então disfrutar do seu serão de qualidade em família. Boas carregadelas no comando, são os meus mais sinceros votos.

Telespectador
17/09/08

Zapping

É talvez um dos estrangeirismos mais recentes da nossa amada língua portuguesa.
Esta actividade lúdica e cultural terá sido implementada no nosso país, há cerca de quinze anos com a chegada da televisão por cabo. Claro que poderiamos alternar apenas entre os nossos quatro canais de altíssima qualidade, mas para quê pensar em pequeno quando podemos ter oitenta ?
Saltamos de canal em canal e nem esperamos cinco segundos para ver o que está a dar, pois já sabemos o tipo de lixo que vamos encontrar à partida. Nos nacionais (excepção feita claro aos “Morangos com Açucar”), temos o que se pode denominar como tele-estrume. Mudamos para os filmes e está a dar os ”Caça Fantasmas” pela trincoalhésima vez. Que azar…já vai a meio. Nova mudança e aterramos nas sitcoms americanas cheias de gajas histéricas. Voltamos para a SIC, preferimos os “Malucos do Riso”…merda…está no intervalo para variar. Saltamos até aos documentários. Não…hoje não estou interessado em saber que a formiga vermelha mexicana, faz as galerias na diagonal, dias de semana das nove às seis, sábados e domingos só da parte da manhã. Vamos até aos desportivos…poker ? ah…muito bem a seguir vai dar o regional de dardos, estou feliz. Bem e que tal uma musiquinha ? Das catorze MTV devemos achar aqui qualquer coisa…nem por isso. Bem…talvez uma série. Hum..csi…ics…sci e csiscificsiiscci. Andem todos à procura do Manuel, que limpou o sebo ao gajo que está estendido no chão. Irão encontra-lo, pois terá deixado um belo rasto, ao não ter puxado o autocolismo na casa de banho do restaurante onde teria jantado na noite do crime.
Mas nem tudo é mau. Temos uma dúzia de canais lá para o fim da grelha, onde está concentrada toda a qualidade de conteúdos da televisão por cabo. É como nos hipermercados, para chegarmos ao que nos interessa, temos de passar pela secção de parafusos para abajures. À parte disso temos dois canais de notícias em chinês, o que dá sempre jeito. Mais outro em russo e assim complementam-se. E ainda generalistas, romenos, búlgaros, ucranianos e como não poderia deixar de ser, o bolo por baixo da cereja…um cubano. Quase melhor que sexo, não ?

Telespectador
10/09/08

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Electrodomésticos

Sabe-nos tão bem estarmos no conforto do nosso lar e deixar que os electrodomésticos façam o nosso trabalho.
Mas nem tudo é um mar de rosas. Apenas um dos inventores destes aparelhos que nos facilitam a vida, me merece respeito. Falo do senhor que inventou o frigorífico, que foi o único capaz de inventar um electrodoméstico que praticamente trabalha sem a nossa ajuda.
Quero então deixar um apelo aos nossos engenheiros, visto que vivemos na era da alta tecnologia. Gostaria que inventassem uma máquina que pusesse e tirasse a roupa da máquina de lavar. Solicito também outra engenhoca, que varra os restos de comida e que ponha a loiça na máquina. Como devem ter calculado sou bastatnte exigente no que toca às tarefas domésticas, por isso pedia ainda aos senhores engenheiros que equipassem o aspirador com um sistema de GPS e controlo remoto. Sem querer abusar muito, e sei que já facilitaram muito as coisas neste campo, gostaria de ter um abre portas automático. É certo que já não preciso de descer as escadas para abrir a porta do prédio, mas ter de me levantar para ir carregar no botão ? É que frequentemente acontece estarmos na casa de banho e não se deve interromper quandos estamos no nosso estado Nirvana.
Eu sei que nesta altura o leitor deve estar a pensar : “ olha-me este borrego a pensar que ainda está na casa da mamã”. Tem toda a legitimidade para o fazer. Mas se temos máquinas que vão a Marte, não podemos ter qualquer coisinha que vá só da sala para a cozinha ? É pedir assim tanto ? É que quem vos ouvir falar pensa que quero a papinha toda feita…não estou a exigir que com o esquentador, venha incluída uma assistente de banhos com atributos modernos, para lavagem de costas e afins, pois não ? Então…não custa nada…

Dono de Casa
13/09/08

Parque das nações

Ora aí está um belo sítio que poderiamos oferecer de bom grado aos espanhóis, já que há mil anos que nos andam a tentar conquistar.
Essa zona reflecte bem o quanto o tuga admira e excita-se com a novidade. Quando o brinquedo deixa de ser novo, fica esquecido na prateleira a apanhar pó.
O que se passa é que duma estrutura com um enorme potencial turístico apenas sobram o Oceanário, o Pavilhão do Conhecimento e o teleférico a proporcionar-nos uma vista panorâmica sobre um rio poluído. De resto temos uma enorme área para o passeio do triste. Triste mesmo…é que afinal a maior atracção do Parque das Nações acaba por ser o centro comercial Vasco da Gama. Oceanário às moscas, Vasco da Gama cheio…
Esqueça os nossos fantásticos novecentos quilómetros de costa. Esqueça o nosso Alentejo e o nosso norte, repletos de paisagens paradisíacas. Esqueça todo um país cheio de tradições e venha até ao Vasco da Gama. Deambule pelos seus frondosos corredores cheios de putos aos berros com pedaços de gelado espalhados por toda a cara. Disfrute da harmonia, que é o berro da avó a manter a família Prudêncio unida. Saboreie bem os cafés vendidos nunca a menos de setenta cêntimos. De seguida faça um belo passeio pedestre até às lindíssimas cataratas do Trancão. Não lhe apetece caminhar para Norte ? Caminhe para Sul então e vá de encontro ao Parque Natural Olivais-Chelas.
Centros históricos ? Castelos ? Mosteiros ? Isso era tudo muito bonito há quatrocentos anos atrás. Queremos mais e melhores centros comerciais, para que a família Silva de Matarraque possa aproveitar o fim-de-semana na paz e descanso que todos merecemos.

Explorador
13/09/08

Reciclagem

Aí está a maneira mais simples e quase comodista de ser amigo do ambiente.
Polua à vontade com o seu automóvel. Emita muita e feliz radioactivide com os seus electrodomésticos, mas por favor coloque a saqueta do chá de camomila no ecoponto próprio e talvez o mundo não acabe amanhã.
Devemos proteger o planeta dessas bárbaras agressões e reciclar todo o nosso lixo. Para o lixo orgânico existe apenas um recipiente e é por essa razão, que se eu fosse lixo gostava de ser orgânico, que é para não me confundir. Para o lixo não orgânico, já perdi a conta aos sacos e aos recipientes que temos de ter. É um para papeis, outro para plásticos, outro para óleos, outro para pilhas e não perca as nossas outras sugestões no próximo volume...tive mesmo de mandar desinstalar o meu fogão, de modo a ter espaço para o equipamento necessário à recilagem. Eu não sei se sabe mas ao reciclar ainda está a poluir. Confuso? O mestre explica…é que ao reciclar está a utilizar mais sacos e recipientes feitos com material poluente e ainda temos um aumento de circulação de camiões do lixo. Engenhoso não é?
O que ainda me faz crescer mais macacos do nariz, é o facto de as pessoas que mais fizeram para destruir o ambiente, serem agora as que mais divulgam que é preciso reciclar. “ Mas oh Sr. Engenheiro, olhe que o seu novo Jaguar é muito poluente e gasta muito combustivel.” E aqui chegamos à velha máxima. Faz o que eu digo e não o que eu faço.
Que exemplo irei eu dar aos meus filhos, se não reciclar? Óbvio que depois vou levá-los à escola de transportes públicos, vou às compras a pé e à chuva e prometo também que quando for ao futebol, reciclarei semanalmente os insultos à mãe do árbitro, que é para não se queixarem.

Ambientalista
17/09/08

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Telemóvel

Aí está. O grande negócio legítimo do ínicio deste século. Não há quem não tenha um. E há até quem os tenha aos pares.
Podemos até nem ter água canalizada lá em casa, mas telemóvel temos concerteza.
No séc. XX, os telefones serviam apenas para desempenhar as funções, para as quais foram inventados. Falar e ouvir. Tornámo-nos poetas a partir do momento em que começamos a enviar mensagens escritas em vez de falarmos, o que me leva a uma questão muito pertinente a este ponto. Mas afinal onde posso eu aprender português correcto ? É que na escola andaram a tentar impingir-me uns quantos Lusíadas, escritos em bom português e quando vou ler aquilo encontro uma lingua, que nem é castelhano, nem português, nem pão de ló. A sensação que me dá é que o Sr. Camões, era um grande maluco, sempre na borga e quando chegava a casa escrevia sobre velhos do belenenses e também sobre ninfas que floresciam onde agora temos cagalhões. Saimos da escola, olhamos para o écran do nosso telemóvel, lemos as sms recebidas e simultâneamente obtemos um curso em linguagem de ponta de dedo. Português, tipo foda-se, bem falado e escrito é que anda escasso.
A concorrência na venda de telemóveis chegou ao ponto dos fabricantes, terem de inventar novas e muitas inúteis funções para além do comunicar. Podemos mesmo compará-los ao canivete do McGyver. É que para além de coisas secundárias, como comunicar por voz, estas aberrações permitem-nos ainda por exemplo, ouvir música, ver filmes, jogar computador, consultar a net, tirar fotos…
Será que no ano 3000 as pessoas vão viver em telemóveis ? Nokia T-4, vista para o mar e garagem, só na Remax. Em vez de carros vamos ter autotelemóveis ? Claro que se vivesse nessa altura, com os combustíveis a 38574857 euros o meio litro, compraria um telemóvel comercial e a diesel. Acham que podiam fazer um protocolo com a Sagres e fazerem um telemóvel com torneirinha de imperial ? E se numa daquelas loucas noites de Verão eu encetar uma amizade especialmente próxima, com uma distinta senhora de seios grandes e nádegas firmes, poderei contar com o meu fidelissimo telemovel para me proteger? O ano 3000 o dirá.

Telefonista
11/09/09

domingo, 21 de setembro de 2008

Primos em vigésimo grau

Sempre que temos aqueles eventos familiares, em que se junta mesmo a trupe toda, aparece sempre alguém que nos conhece muito bem e que nos deixa a pensar na sua identidade.
Casamentos, baptizados, Natal na terrinha, funerais, não interessa. Desde que haja comida e bebida à grande, é garantido que o parente desconhecido está lá.
“Estás tão grande, andei contigo ao colo! És o filho do António e da Maria, estás cada vez mais parecido com eles”. Ora… em primeiro lugar gostaria que a senhora tivesse rapado o buço antes de se atravessar no meu caminho. Em segundo, tudo o que disse é real, mas eu não a conheço, acredito que seja minha tia-avó em vigésimo grau, mas podia ter-se apresentado antes de me contar a história da minha vida, não ?
Depois chega aquela parte em que damos com alguém que nos é próximo a falar com um tal parente distante. “ Oh mano, quem é aquela maluca com quem estavas a falar ainda agora ?”. Ao que vem uma resposta por demais óbvia…” então não te lembras da prima Andreia, filha do tio Zé, irmã do primo Miguel tudo em vigésimo grau…”. Venho depois a saber que a prima Andreia foi-me apresentada quando eu tinha três meses e que não a via desde então…claro que me lembro…
Para o fim destes eventos fica a tarefa mais árdua da noite. Encontrar um condutor sóbrio que leve a tia Alzerminda a casa. A tia Alzerminda é a que nos conhece melhor, mas já não se lembra disso… “ então tia, vamos embora? “… “ oh, há anos que não tinha um homem tão jovem a cortejar-me “.
Pois… afinal ainda não é hora de ir embora, mas sim de mandar mais meia garrafa de whisky a baixo. A tia Alzerminda não levo eu…

Priminho
09/09/08

Gajas

Muito já se escreveu sobre este tema.
Perspectivas de todos os lados já manifestaram a sua opinião sobre este ser friorento e devorador de cosméticos. Machistas, femininistas, defensores da igualdade, da desigualdade, já toda a gente teve a sua oportunidade dizer o que pensa.
O leitor deve estar a pensar : “ Se toda a gente já disse o que tinha a dizer, o que é que este calhau quer agora !? “
Não tenho nada melhor para fazer é só isso.
Eu sou acérrimo defensor de que os homens e as mulheres não são iguais. Falo óbvio de direitos e deveres, não na fisionomia, senão vejamos :
Porque é que quando um casal entra em qualquer lado, é sempre o homem que abre a porta e é a mulher quem entra primeiro ? ( Esta até nos convem pois sempre admiramos o tushi da nossa parceira por mais uns momentos). É para não estragarem as unhas ? Têm as pontas dos dedos encaracolados ? Não. É por cortesia, educação, e por lhes queremos saltar para cima que o fazemos. Pois eu também gosto de receber um pouco de cortesia e agora ? Quem abre a porta ? Igualdade pois sim. Ainda tenho de as ver nas obras ou em estaleiros navais. Ou canalizadoras…alguém por acaso que conheça uma canalizadora case-se imediatamente com ela. Será o único marido do mundo a não ter de fazer as reparações lá em casa.
“ Ah e tal tenho frio…” compreende-se afinal só estão 84 graus, daqueles pouco centigrados à sombra.
Diz-se também que quando estamos numa sala de espera ou num transporte público, que quando chega uma senhora, lhe devemos dar o lugar. Pois bem madames de todo o mundo fiquem a saber que, o único sítio do mundo onde fico em pé e as caríssimas se sentam, é no WC para urinar. Caso contrário permanecerei sentado pois até me alivia os joanetes.

Simpático
24/08/08

sábado, 6 de setembro de 2008

Minimercado

Apesar das grandes superficies comerciais, serem detentoras da maior quota do mercado, o Sr. Quim das frutas ainda se mantém de pedra e cal, sempre fiel aos seus fregueses, no mesmo sitio de há quarenta anos atrás.
Há uma razão muito óbvia, para que estes minimercacados ainda consigam sobreviver. É que cada vez que vou ao pão, fico sempre a pensar onde se compra o bilhete. Estarão vocês a dizer para vós próprios: “ não é comprar o bilhete, é tirar a senha meu boi cavalo…”. Não. Errado. É mesmo comprar o bilhete. É que estas pequenas lojas não são mais do que grandes palcos para grandes eventos, capazes de embaraçar a organização da Expo 98 ou mesmo do Euro 2004. Falo claro do campeonato semanal da porteira que tem o familiar mais doente. Se a mãe de uma partiu um dente, a mãe da próxima rebentou logo com os maxilares. Se o irmão se cortou a fazer a barba, o da outra amputou-se a si próprio a descascar uma laranja. Se uma caíu e partiu as duas pernas, a campeã do evento arranja logo maneira de ter partido três…
Como sabemos tudo isto não passa de uma mera fachada, para aquilo que é uma organização clandestina à escala nacional. Nem mais nem menos do que a: FRCMDCPCEPPA. Como deve ter deduzido, falo da Frente Revolucionária da Cusquice Mal Dizer e Corte no Próximo Cliente que Entrar Pela Porta Adentro.
Não nos passa pela cabeça que estes eventos possam ter lugar nos grandes hipermercados. Seria acabar com uma secular tradição, em nome de um progresso que não se identifica com a cultura popular deste nobre país. Lutaremos até ao fim para que a dona Alzira continue a ter as infraestruturas necessárias para a prática da cusquice e que ao fim ao cabo, acabam por ser centros de grande desenvolvimento social.

Vizinho
04/09/08

Headphones

Puta que os pariu mais os phones.
Se alguma vez me oferecerem uns no Natal, vou ter mesmo de eleger a peúga da raquete como a prenda do ano.
Um gajo enfia umas rodelas de plástico pelos timpanos adentro e tenta desesperadamente ouvir música. Qual quê ? Passados nem dois minutos e já estamos a tentar ajeita-los para uma posição mais confortável. Mais meio minuto caem. Dali a meio bocado encontramo-nos na fase de os ameaçar sériamente com uma viagem até à lixeira, alfa expresso, sem paragens no caixote.
Os phones ideiais para mim, teriam de me ser implantados pela equipa de montagem do robocop. Já agora pedia-lhes que me raspassem o meu quarto mamilo…divagações à parte, o que me poderiam fazer também, era equiparem-me as pestanas com écrans de plasma. Assim já tenho audio e video. Já como quem não quer a coisa…que tal um gravador de dvd no céu da boca ?...
Quando vemos o “people do style” a andar pela rua, com o “sonoro” no “móvel” a “bombar” não pensamos : “ tipo mano, já inventaram os phones, yah ?”…o que na realidade pensamos (e reparem como isto é um passatempo didactico, para toda a família, de preencher os espaços em branco), é : “e se este……do……enfiasse a……do telemóvel pelo……dentro !?“. Quais phones…

Otorrino
04/09/08

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Faça você mesmo

Não estou surpreendido por Portugal ter uma taxa de desemprego tão alta. É que hoje em dia a maior parte dos clientes de serviços não são atendidos por ninguém. As pessoas servem- se e ou falam com máquinas, ou simplesmente não obtêm reacção da outra parte.
Se eu fizer um depósito numa caixa multibanco, ela não me vai dizer “ bom dia “ ou “ obrigado volte sempre “. Limita-se a cuspir um talãozinho a dizer “ se tiveres sorte pode ser que daqui a cinco dias úteis tenhas o dinheiro disponível na tua conta, meu tanso.”
Nalguns hipermercados encontramos também essas caixas automáticas, que vêm suprimir o posto de trabalho das nossas lindíssimas e sempre simpáticas operadoras de caixa. “ Passe os seus artigos pelo leitor de código de barras e coloque-os dentro do saco “. Obrigadíssimo pela dica senhora dona máquina, é que se não tem dito nada eu teria saído do supermercado com as compras equilibradas em cima da cabeça. É sempre a aprender… já agora dona máquina podia-me dizer porque é que o frigorífico da Sagres está cheio de latas de ice tea ?
Outra espécie em vias de extinção é o empregado de bomba de combustíveis, que está lentamente a ser convertido num novo operador de caixa mutante. Temos a fusão do Sr. António do café com a Soraia Cátia do supermercado e ainda do Sr. Fernando do quiosque de jornais. “ Boa tarde, bomba seis. “. “ Ora isto é a tecla dos cafés…esta das tortas de chocolate…e esta é das revistas…Foda-se mas quem foi o otário que se lembrou de vender gasolina numa bomba de combustíveis !? “.
Lentamente, os tradicionais postos de trabalho vão se extinguindo e o cliente, em vez de pagar para estar sossegado, tem de se atender a si próprio se quiser ser servido. Assim sim. Portugal vai para a frente. Viva o progresso. E o desemprego também.

Visionário
28/08/08

Cutxi cutxi

Eu não tenho filhos. Os meus pais têm como devem calcular.
Dá-me a sensação de que hoje em dia há uma pancada por bébés, que acho que os deviamos pôr a governar o país. Aos bébés toda a gente liga, aos políticos nem por isso.
Apesar de não ser pai, quero dar um conselho muito útil às pessoas que têm estes rebentozinhos babões lá em casa. Quando eles choram durante a noite é porque está tudo bem. Escusam de se levantar da cama. É que é impossivel um bébe chorar se o coração não estiver a bater ou se estiver com falta de ar. Choro é saúde. Quantas vezes ouvimos : “Ah e tal o bebé estava a chorar mas não era nada, foi só a travadinha das 4.18h da manhã.” Por isso se chora durante a noite é um óptimo sinal.
Tenho trinta anos e ainda hoje não sei o significado do termo “cutxi cutxi”. Foi talvez das primeiras coisas que alguém me disse. A primeira terá mesmo sido “ é tão feio coitado…“. Mas afinal “cutxi cutxi” signifca o quê? Tipo “ ri-te bébé que já estou contigo ao colo a fazer caretas há mais de vinte minutos e tu noutra.” Ou “aproveita enquanto podes para comer à hora que bem te dá na pinha e ainda te darem à boca, não teres de te esforçar para ir à casa de banho e ainda carregarem- te ao colo para todo o lado.” É talvez um dos segredos mais bem guardados do planeta.
A vida acaba como começa. Quando tiver noventa e três anos será pouco provável que consiga urinar, deslocar-me ou mesmo articular uma frase sem a ajuda preciosíssima duma babysitter sueca, na casa dos vintes, que cuide de mim…e do meu stock de Viagra.

Papá
27/08/08

Light e não engorda

Pois é. Parece que estamos perante o primeiro grande fenómeno à escala mundial deste século. Comida e bebida light.
Ele há de tudo. Light, integral, baixo teor de calorias e sabe-se lá mais o quê.
Mas afinal quais são as vantagens de consumir estes produtos ? É que supostamente o meu amigo pode continuar a ser um alarve e ainda emagrece. Tudo o que se conhecia como alimento ou bebida, existe agora numa versão melhorada que não prejudica a saúde e mantém o seu corpo seco e definido.
Muitos são os que se queixam de não poderem adequirir estes produtos por serem bastante mais caros que os outros. É lógico. Se eu comprar um pão integral é óbvio que vou pagar mais do que pelo pão parcial.
Até já temos água que emagrece. Custa cerca de um euro e meio por garrafa de 33 cl, ou seja o mesmo que dez litros de água que engorda, em qualquer supermercado. É claro que a água emagrece. Experimente beber cerca de vinte litros de água por dia e vai ver que não vai ter apetite para devorar os cinco quilos de feijoada que lhe estavam reservados para o jantar.
Então e os cigarros light emagrecem ? Claro que sim. Aconselho-o vivamente a fumar trinta e seis maços por dia e é garantido que fica chupadinho qual caroço de azeitona.
“Ah e tal eu como três quartos de meia batata frita por mês e olha o resultado. Perdi quinze quilos.” E perdeu o júizo também.
Acha que em África as pessoas são assustadoramente magras por consumirem produtos light ? Óbvio que sim. A alimentação da maior parte dos nativos deste continente passa pelo último grito em produtos para emagrecer, que é nem mais nem menos o ar. Estudos realizados pelo departamento de nutrição da Universidade de Harvard, revelam que o ar africano é mais dietético que o ar dos restantes continentes.
Pois bem como fica demontsrado, o único produto que necessitamos de ingerir para manter a linha é mesmo o ar.

Lingrinhas
27/08/08

Eu acho que é assim

Há coisas que me fazem espécie.
Uma delas é um senhor muito popular que era guia turistico e tanto quanto sei um óptimo cozinheiro também. O seu nome ? Adivinharam… Jesus Cristo. Ele que andou a mostrar o deserto aos hebreus enquanto se divertia a multiplicar comida.
Mas a confusão que esse individuo me causa é a seguinte :
Nasceu a 25 de Dezembro do ano 1, morreu aos 33 anos num dia de Primavera o qual acho que não se sabe ao certo, e ressuscitou quarenta dias depois. Ora visto que temos Natal, Carnaval e Páscoa todos os anos a minha pergunta é esta : Se é morto todos os anos pelo inicio da Primavera e já andamos nisto há dois mil e tal anos, porque é que o rapaz não ganha juízo e foge ou esconde-se durante esse período? Será pelo gozo de ressuscitar ? Por querer ser o Lannydrake & Fanny da Terra Santa ? Quem souber que me esclareça por favor.
Outra coisa que me faz comichão nos calcanhares é o facto de os católicos praticantes cometerem actos de canibalismo. Em todas as missas comem um pouco do corpo de Cristo. Por mim tudo bem, mas sempre pensei que o corpo humano fosse mais carnudinho e não parecido com pão. Derivado daí chego à conclusão que Cristo teria cerca de 600 quilometros de altura e o seu peso rondaria a ordem dos 900 quilogramas. Veja-se que desde à dois mil anos para cá milhões de pessoas em todo o planeta abocanham o seu outrora corpinho.
Mas afinal…está vivo? Morto ? Andamos a brincar aos feriados ? Deviamos ter acesso ao seu diário secreto. “ 16 de Maio de 17 d.C. (…) querido diário, hoje fui ver as colocações na faculdade e entrei(…).” Poderia ser motivo para um feriado acho. Haveriamos de encontrar trezentas e sessenta e cinco boas acções deste ilustre cavalheiro, sempre em dias distintos de modo a ser feriado todo o ano. Trabalhariamos com muita motivação de quatro em quatro anos a 29 de Fevereiro, isso acho que estou em condições de garantir.
Em suma gostaria de o ter a morar em minha casa para que quando chegasse do trabalho, ele estalasse os dedos e TAU! Costeletas de novilho para três.

Ateu
25/08/08